Artista: Toz
Clipping
REALIZADA ENTRE OS DIAS 15/09 E 12/10/2007.
SOBRE A EXPOSIÇÃO
Nina e Shimu no País das Maravilhas

por Wilson Lazaro

Era uma vez…. Que nada! É a vez da história que reflete o mundo que habitamos agora. Tomáz, o colorista barroco de hoje, traz os elementos e o sentido da ação das cidades para o espaço da galeria. Personagens que evoluíram ainda na sua infância, imagens saídas dos cadernos, pontos de partida para suas criações, imaginados no seu interior. Nina, sua menina mulher, agora assume Alice. Shimu é o tempo. Bebê Idoso a sabedoria performática. Como estamos vivendo hoje?

Essa exposição cria uma atmosfera e nos faz viajar em sensações lúdicas, pressa, labirintos, poder, pensamentos e no final tudo é arte com significado de vida. Em que tempo estamos? Como em Alice, o caos se apresenta enquanto movimento de criação, essa ficção que, mais do que um retrato do artista, reflete o mundo da contemporaneidade. E quando não sabemos mais o que é real, é difícil reconhecer se estamos agindo sobre o pensamento mundo ou apenas sobre a nossa verdadeira vida. Como faz o artista, que trabalha, provavelmente, com ambos. Aí está a vantagem da arte; poder interferir no mundo real e em territórios imaginários da criação.

Esses trabalhos possuem, em particular, um aspecto cenográfico acentuado e foram concebidos para serem vistos e sentidos. Um certo ângulo para produzir determinados efeitos visual, musical e poético no espectador. Há, claramente, uma teatralização da vida contemporânea. Assim ficção e realidade se misturam, como hoje, arte e vida. O espaço é livre, o artista é criação. Usa esse tempo de forma correta. Toz traz um baú de alegrias para nossos olhos.